quarta-feira, 31 de outubro de 2007

A Copa de 2014 e o Nojo de ser Brasileiro

Desde já, peço desculpas a todos que lerem este post, mas vou ter que chutar o balde. Simplesmente estou cansado desse país. Desde que comecei a ter noção das coisas, nunca me considerei brasileiro, mas agora, considero isso até uma ofensa a minha pessoa. Me chamem de qualquer coisa, menos de brasileiro: se isso acontecer, acho que parto até para a briga. Simplesmente não dá, quando você acha que já viu de tudo em termos de corrupção, hipocrisia política e inanição do povo, vem a bomba: o Brasil vai sediar a copa do mundo de 2014. Eu pergunto: pra quê?
Os brasileiros de plantão já estão felizes e acharam o máximo, pois vai trazer maior exposição para o país, investimentos, turismo, além de exaltar o nosso futebol, que é o melhor do mundo (sic) e etc. Se repararmos bem, o Pan já deveria ter trazido grande retorno a cidade do Rio de Janeiro, mas não trouxe... Tem dúvidas? Veja neste link a parte 1 e neste outro a parte 2 de um excelente artigo que eu encontrei na Internet, chamado "Pan do Rio: pandemônio". É feita uma dissecação muito boa do evento, mostrando o que a grande mídia não divulgou. Para finalizar o assunto Pan e complementar meu argumento, gostaria de deixar registrados os seguintes pontos:
- O Pan custou quase dez vezes mais do que o orçado inicialmente: de 409 milhões de Reais, acabou custando 3,7 bilhões de Reais. Isso num evento localizado em um estado apenas... Imaginem a nível Brasil, como a Copa que virá;
- Não houve praticamente retorno nenhum ao Rio de Janeiro em termos de infra estrutura: transporte, segurança (ou a falta dela), hospitais continuam os mesmos;
- Com relação ao destino da infra estrutura montada para o Pan (estádio, arenas), citarei o exemplo do Engenhão: com o fim do Pan, sua administração passou para o Botafogo. Entretanto, até o seu 1º evento pós Pan (1 mês depois), o estádio ficou abandonado. Imaginem o resto, sem mencionar que esta construção, dos 60 milhões inicialmente orçados, acabou em 380 milhões...
- Ainda correm na Justiça processos referentes a fornecedores de produtos e serviços que não receberam da Prefeitura e do Governo por seus préstimos ao Pan...
Voltando a Copa de 2014, foi deprimente ver seu anúncio em Zurique, onde a comitiva brasileira era formada por um mundo de gente: Lula, Dunga, Romário, Ricardo Teixeira, um monte de governadores (?), que presenciaram o anúncio oficial. O que deve ser observado é que, nos 7 anos que virão até a Copa, veremos políticos e empresas se degladiando, interessados nos rios de dinheiro que vão circular por conta desse evento. Não duvido nada que teremos um Deja-vu do Pan, onde tudo foi feito de última hora, terminando sem licitações, de qualquer jeito, facilitando a roubalheira e pior, justificando-a... A quantidade de governadores presentes na Suiça dá a tônica da briga política que será para a sediação dos jogos nos estados. É claro que Rio e São Paulo não farão muita força, mas as barganhas políticas serão intensas nos outros estados. As obras de infra estrutura necessárias vão movimentar muito dinheiro, e todos vão brigar para abocanhar uma fatia desse bolo.
Enquanto isso, temos o aspecto social: o bobo do brasileiro que está vibrando com isso. A cegueira causada pelo futebol no povo barsileiro é impressionante, e com esta Copa não será diferente. Se com os eventos anteriores, realizados no exterior, o povo se abstrai, imaginem com ele sendo realizado aqui! Entretanto, o mais assustador está por vir. Acompanham a ordem dos fatos abaixo:
2007 : Anúncio da Copa no Brasil em 2014 ao longo 2º mandato do Lula, que apesar da administração medíocre e corrupta, tem alto índice de aprovação da população (baixa renda). Apesar de timidamente, já se cogita um 3º mandato para Lula, através das conhecidas maracutaias eleitorais que mexeriam na Constituição para tornar isso viável;
2010: Eleição para presidente e copa do mundo na África do Sul (Sempre achei um absurdo nossa eleição presidencial dividir espaço com um evento deste porte. Acho muito perigoso e alienador). Temos a possibilidade de ter um novo presidente ou a 2ª reeleição de Lula. Se ele não conseguir, ainda há outra opção;
2014: Copa no Brasil e eleição para presidente. Alguem teria condição de enfrentar um candidato populista, que já foi presidente por dois mandatos consecutivos com alto índice de aprovação e que conseguiu a Copa que está para acontecer?
Viram? Um evento deste porte, em vez de ajudar, só vai nos trazer mais corrupção, mais politicagem, nenhum benefício social a população, e ainda nos traz o risco de ter Lula e o PT no poder mais uma vez. Com base nisso, desisto de vez de ser brasileiro. Desisto porque um país que tem tantas necessidades, tantas deficiências, se preocupar com um evento de futebol. Não temos hospitais, não temos estradas, não temos segurança, não temos previdência social digna, não temos empregos, não temos escolas, ainda sofremos com a fome e a miséria, somos poluidores e não cuidamos do meio ambiente, temos deputados e senadores que nos custam R$ 100.000,00 ao mês para nada fazerem, e mais uma série de problemas que nos garantem um lugar de honra no 3º mundo. Mesmo sendo uma nação tão rica, com tantos recursos naturais e de mão de obra. Mesmo sendo um povo amistoso. Mesmo tendo um clima tão bom. Mesmo com tudo isso, digo sem medo: esse país é uma merda.

Nenhum comentário: