segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Formula 1 - Temporada 2007

A fórmula um encerrou a temporada de 2007 com o grande prêmio de ontem, em Interlagos. Foi uma corrida sensacional, principalmente pela decisão do título, adiada na corrida da China pelo abandono do Hamilton. Além do próprio Hamilton, Haikkonen e Alonso também estava na disputa e o solo brasileiro foi o palco da definição. Muito justamente, Haikkonen venceu e botou a mão no título (com uma GRANDE ajuda de Felipe Massa), apesar do favoritismo de Hamilton. Aliás, este perdeu o duelo com o seu maior desafio: si próprio.
Hamilton, apesar do talento, não soube administrar a pressão sobre si e cometeu um erro fatal que lhe custou o campeonato já na 1ª volta. Como eu já achava que ele havia sido beneficiado, em mais de uma vez em situações passíveis de punição, achei justo que ele não ganhasse agora. Não tiro seu mérito, reconheço seu talento, mas Michael Schumacher não foi campeão por sete vezes apenas sendo bom de volante: sorte, sangue frio e uma boa estratégia também fazem parte do pacote, e isto tudo faltou a Hamilton ontem. Apesar dos pesares, foi seu primeiro ano na F1 e ele tem muito pela frente.
Haikkonen realmente se mostrou o "Homem de Gelo" tão propagado pelo nefasto, asqueroso, chato e insuportável Galvão Bueno. Quem viu a corrida até o fim pode comprovar que o cara realmente não tem emoção alguma, comemorando muito pouco aquele que foi o seu primeiro título mundial. A Finlândia é realmente fria mesmo... Entretanto, isso não desmerece sua vitória, conseguida em equipe, com uma grande ajuda de Massa, que seguiu a risca o roteiro e deixou o companheiro passar na hora certa. Mesmo assim, Haikkonen fez uma boa campanha, se recuperando e aumentando suas chances de disputa do título na segunda metade da temporada. Mereceu, mas ano que vem quero o Massa lá, não ele.
Massa pode se considerar uma cara feliz. Terminou em 4º lugar no campeonato, mas poderia ter ido além se não fossem alguns percalços que, se devidamente analisados pela equipe, não se repetirão no ano que vem. Acredito que a experiência e a maturidade adquiridas por ele este ano lhe serão muito úteis em 2008, uma vez que mostrou que não é mero coadjuvante, tendo chances reais de disputar um título. Massa também mostrou que não é um piloto chorão e passivo (alguém aí lembrou do Rubinho???), sendo arrojado no momento, chegando até a peitar o Alonso quando teve de faze-lo. Grande promessa brasileira para 2008.
Galvão Bueno continua um saco. Gostaria de saber se não há uma alma inteligente na Rede Globo que perceba o quanto ele não faria falta, caso não narrasse mais nada lá. Reginaldo Leme, sozinho, dá conta do recado, passa as informações certas, na hora certa, sem ser chato e arrogante como Galvão é em tempo integral.
Depois de tanta emoção, só nos resta aguardar a temporada de 2008, que talvez venha com mais um piloto brazuca, Nelsinho Piquet. Aliás, isso só tende a aumentar a fervura do caldeirão: já imaginou se ele for igual ao pai?
PS: O Rubinho terminou o campeonato com exatos ZERO pontos (...)

Nenhum comentário: