segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Só Rindo Mesmo... CPMF (R.I.P.)



No post abaixo me limitei a colocar para fora toda minha ira contra este imposto escroto, mas agora gostaria de falar mais conscientemente, focando nos detalhes absurdos que envolvem esta novela da CPMF. Lendo, assistindo jornais e vendo o comentário de especialistas sobre o assunto, ficou mais claro ainda para mim que nunca na história desse país (zzzzzzz...) vimos um governo tão atrapalhado e cara de pau como esse do Lula, pois consegue fazer as maiores imbecilidades e ainda consegue dizer que está tudo bem (!) e que nada aconteceu (!!). Para quem não sabe, o governo sabia que tinha até o fim do ano para (re)aprovar a CPMF, mantendo-a até 2011 (e o imposto era provisório...) e que ainda tinha de barganhar com a oposição e conseguir aprová-lo. E aí começa o primeiro fato hilário: tinha maioria na câmara (dos deputados), mas mesmo assim abriu as pernas para as exigências feitas (Eduardo Cunha (RJ) na presidência de Furnas foi uma delas. Quem conhece essa figura sabe que ele nunca conseguiu ser prefeito do Rio, que dirá presidente de alguma coisa); não tinha maioria no Senado, mas não sei de onde cismou que teria vitória esmagadora. Resumo: perderam e o imposto foi extinto.
Vamos aos fatos curiosos:

1) Dias antes da votação, Lula pregava o maior terror psicológico do mundo, dizendo que o fim do imposto derrubaria as contas do país, que quem desejava o fim do imposto era sonegador (como se nós contribuintes, pagássemos isso de bom grado) e que a oposição era irresponsável e etc. Depois que perdeu, não para de afirmar que o país não vai para de crescer, de melhorar e etc. (zzzzzzzzzzzz...)
2) Momentos antes da votação, entregou uma carta no Senado prometendo utilizar TODA a CPMF na Saúde: ora bolas, se o imposto era para a Saúde, por que prometer isso? Simplesmente porque ele era usado para a tudo, menos para a Saúde!!! Agora o "X" da questão: tudo o quê?
3) O Governo está (re)fazendo as contas como se fosse um grande desafio descobrir onde cortar custos. Todo mundo sabe que Lula é responsável, junto com o PT, pelo maior inchaço da máquina pública nos últimos anos, sob a alegação de que "se temos de prestar um melhor serviço à nação, não há outro meio senão contratanto mais gente" (deve ser este o motivo de quase 40 ministros...)
4) Existe reencarnação? Para a CPMF provavelmente sim, pois ela pode voltar em outro corpo, ou melhor na forma de um outro imposto... Isso é para quem acha que os motivos da sua derrubada foram simplesmente de aliviar o peso dos ombros do contribuinte... Pode ser uma questão de tempo que essa proposta surja, mas não agora, pois seu impacto seria deveras negativo perante a população, que teve sua atenção chamada para os impactos do imposto pelos meios de comunicação e polo próprio estardalhaço das negociações. Entretanto, sua saída de cena será suficiente para desarmar Lula como avalista da candidatura (do PT ou por ele apoiada) de sua sucessão, uma vez que, com menos recursos, ele vai precisar frear em muito suas obras assistencialistas e que são a base de seu governo populista.
5) Para fechar com chave de ouro, o ministro da Fazenda não esperou nem o corpo esfriar para dizer que o novo imposto vem aí. Tomou um belo esporro do patrão (que para variar não sabia que ele ia até a imprensa para falar besteira), sendo desmentido em rede nacional. São essas pessoas que dirigem essa nação...
Em suma: nada é o que parece, nem é definitivo. A certeza é que temos um lixo de governo, um lixo de representantes, um lixo de constituição. Pensando bem, de serviço público, acho que só a Comlub é que tem muito o que fazer neste país...

Nenhum comentário: