quinta-feira, 27 de março de 2008

Miss Comédia


A foto acima mostra a Miss Brasil 2007 Natália Guimarães ao lado da Riyo Mori, a Japonesa que meia dúzia de jurados cegos cismaram que é a mulher mais bonita do mundo. Disparates como esse só podem resultar em descrédito a concursos deste tipo, que, convenhamos, já estão mais do que datados e que não despertam mais a paixão de antigamente. Ou será que as meninas da geração do "ficar" e do "créu", que frequentam balada e beijam geral, sonham em ser miss e dizer que esperam "A Paz Mundial"? Acho que não.

Mas o foco aqui é outro: no dia 21 deste mês tivemos a seleção do Miss Rio de Janeiro, com uma selecionada que vai disputar o Miss Brasil, com a vencedora disputando depois o Miss Universo (onde perderemos, como sempre acontece). Assisti ao Miss RJ sem querer, mudando de canal, inocentemente, sem saber que teria momentos da mais pura diversão, num evento que foi mais bagunçado e engraçado do que o churrasco do bar de esquina perto da minha casa. A transmissão foi feita pela CNT e o evento ocorreu no Canecão, em Botafogo, Zona Sul do Rio. E a coisa já começa por aí: não que o Canecão seja um lugar feio, mas se a premissa do concurso é a beleza, na minha opinião um lugar mais requintado seria mais indicado. Mas isso é o de menos, pois havia coisa muito pior pela frente.

Como apresentadores, tivemos Naila Micherif, Miss Brasil 1997 e diretora do Miss Brasil, e Alle Manas, ex-Casa dos Artistas 3 (?). Ambos ficaram, ao longo do evento, tão perdidos quanto cego em tiroteio, uma vez que a produção foi a pior possível. Os comentários dos dois vazavam nos microfones nos momentos mais impróprios, demonstrando que até eles não sabiam o roteiro das apresentações, vídeos e de quanto tempo dispunham para falar ou interagir com as candidatas. Isso sem falar nos vários improvisos que tiveram de fazer ao longo da transmissão, cada vez que algo saia errado e a coisa estava ao vivo no ar. Um momento sensacional foi em que, ao apresentar um vídeo, Alle Manas não sabia que o mesmo já estava sendo exibido, e acabou falando ao mesmo tempo em que o aúdio do vídeo saia, com tudo se embolando. Em termos de Jurí, não é preciso se estender. Para entender o nível de excelência dos julgadores, basta citar que Fani (ex-BBB) estava lá, mesmo não sendo do ramo e havendo uma candidata de Nova Iguaçu, terra natal da cidadã. Escolha o que é pior: desconhecimento da causa ou a parcialidade na hora de julgar.

Com relação as candidatas, foi uma zona. As apresentações não tinham uma coreografia (aquela harmonia delas ao entrar, em ordem e sequência), o que em vários momentos fazia uma ir para um lado e as demais para outro (!). Uma das candidatas (não me lembro qual) se empolgava mais que as outras e dava mais rodadas que as demais, talvez na expectativa de aparecer mais. Com relação a beleza, havia alguns verdadeiros canhões, que se eram as representantes mais bonitas de suas regiões, me fizeram pensar em como seriam as feias: algo impróprio de se ver sem causar pesadelos.

Entre uma apresentação e outra, tivemos alguns making of´s em vídeo. Você já viu miss comendo em Pizzaria, Churrascaria e Buffet Self Service? Pois é, Miss Rio de Janeiro é assim: as Misses enchiam o bucho nos estabelecimentos dos patrocinadores, contrariando qualquer expectativa de manter a forma! Dando continuidade ao show de bizarrices, a prova de talento (?) não foi ao vivo, mas gravada. Consistia apenas nas candidatas, numa sala, fazendo o que fosse de seu domínio. Umas cantaram (mal, sem play back nem nada), outras dançaram, outra recitou um poema lendo o papel na mão (sério!), outra fez ginastica... No geral, em nada se parecia com aqueles concursos americanos (basta lembrar do filme "Miss Simpatia", com a Sandra Bullock) onde tudo é espetáculo, e vc tem a impressão que cada candidata é um prodígio. Era hilário ver as candidatas fazendo suas proezas com gente da equipe, inadivertidamente, passeando no fundo da sala...

O concurso seguiu com desfile de vestido de noite (que também foi uma zona) e chegou a sua reta final com a seleção das candidatas finalistas. Selecionadas as dez mais, uma não retornou ao palco porque passou mal e estava sendo medicada. Deste modo, o anúncio da 5 mais belas foi feito com nove candidatas no palco. Antes que eu me esqueça: a platéia era composta de família e amigos das candidatas. Assim sendo, tudo virou uma guerra de torcidas, com uma disputa para ver quem exaltava mais sua preferida. Por várias vezes, os apresentadores pediam palmas para todas as candidatas, visando fazer o público valorizar a todas, o que não estava acontecendo. Durante a entrevista (na realidade, uma pergunta apenas), os apresentadores se perderam no tempo disponível (ao vivo, lembram-se?) e tiveram de correr, pedindo para as misses serem objetivas, ou seja, curtas e grossas...

No anúncio da vencedora, o ápice do 3º mundo: durante o anúncio da 4ª colocada, com a 5ª já posicionada no placo, os apresentadores pedem desculpas alegando ser um programa ao vivo, pois haviam divulgado resultado errado, passado indevidamente pela produção (uauauauauauaua)! Em seguida, anunciaram o correto e daí a coisa complicou de vez, pois a 5ª colocada era outra, com a que foi anunciada inicialmente sem saber se voltava ou não para o seu lugar. No fim das contas, ela voltou para o lugar e ficou em 2º!!! De 5º para 2º!!!

Anunciada a vencedora (pelo menos bonita), nos resta apenas aguardar o Miss Brasil que será em SP, em Abril, torcendo para que ele, se não escolher uma Miss bonita, seja pelo menos tão engraçado quanto o Miss RJ!!!

2 comentários:

Tatiana disse...

Elas estão tomando groselha para combinar com o vestido da miss, viu não é só eu que faço isso !!!

Anônimo disse...

uahauahauahauahau
Pavoroso!!
Fiquei até chateado por não ter visto esse programahumorístico!!rsssssssss
Oldbanger