segunda-feira, 2 de junho de 2008

Aprendiz 5 - O Sócio (Episódio 8)


Com um pouco de atraso, segue o comentário do Episódio 8 do Aprendiz. Pela primeira vez, não consegui ficar acordado até a madruga para ver na TV, decidindo assistir no dia seguinte pelo YouTube. Diga-se de passagem, acho que farei isso daqui por diante, pois os episódios (na íntegra) estão sendo postados por uma alma boa que o faz já logo cedo pela manhã seguinte(!). Aliás, para quem quiser saber, é possível assistir de maneira resumida todos os episódios da 3ª edição (exceto a final, na íntegra), a 4ª edição completa (com quase todos os episódio na íntegra, exceto os 3 primeiros, resumidos) e agora a 5ª. Vale a pena, pois já disse isso várias vezes aqui nesse blog: o futuro da TV está na web, e o YouTube é um dos grandes responsáveis por isso.

Voltando ao 8º episódio, existe um provérbio que diz; “A palavra é prata e o silêncio é ouro”. Este provérbio resume bem o que ocorreu neste episódio, deixando claro que, se não for ficar calado, faça o uso devido da palavra, com muito cuidado. A eliminação da Andréia foi corretíssima, como falarei mais a frente. E o mais legal é que eu já havia falado dessa criatura antes (lembram da lenga lenga sobre machismo?). Ao que parece, ela era boa para falar dos outros, mas não sobre si mesma...

Como eu previa, as provas agora começaram a ficar mais legais, bem mais no perfil Adm/Mkt, somadas boas dose de criatividade. Desta vez, a tarefa tratava de ação promocional no ponto de venda, localizado dentro de um supermercado, de um novo tipo de snack (biscoitinhos) assado. As equipes tinham de montar ações de modo a apresentar o produto, cativar os clientes e fazer maior volume de vendas. Antes do início da prova, Justus reagrupou as equipes, com base nas escolhas dos líderes da tarefa. Para comprovar minha aposta e meus comentários anteriores, Henrique passou para equipe de Sandra, que já era vitoriosa. Mas o detalhe é que Henrique trabalhou sem problemas de relacionamento e sua (nova) equipe ganhou mais uma vez, com trabalho promocional muito superior ao da concorrente.

Chegada a sala de reunião, Justus mostrou-se mais uma vez muito irritado com o amadorismo de algumas atitude dos aprendizes. Para dizer a verdade, nesta sala ele fez juz a fama de grosso que algumas pessoas têm superficialmente dele, uma vez que tentavam justificar o injustificável, negando até o que fotos tiradas no local mostravam. Danilo foi o líder perdedor, e na minha opinião é extremamente “escorregadio”, falando sempre o que Roberto deseja ouvir. Depois de selecionar Andréia e Daniel Stephens para voltar para a última parte da sala, Justus resolveu inovar, tomando uma atitude inédita até então: perguntou quem, dos três, gostaria de sentar em sua cadeira e questionar aos outros no seu papel. Danilo aproveitou a chance, pois ficou claríssimo que isso seria considerada uma atitude corajosa e seria muito bem vista por Justus. Foi o que aconteceu (apesar de mal aproveitada a chance, como diria mais tarde o próprio Roberto) e Danilo foi automaticamente livrado da eliminação, restando a Danilo e Andréia fazerem suas defesas. Bastou Andréia deixar escapar, enquanto justificava o motivo de não haver sentado na cadeira, que não se sentia preparada para ser sócia dele, para Roberto questionar aos outros se eles estavam prontos. Com todos respondendo sim, demitiu-a de bate pronto, pois se alguém não se vê preparado, não serve para seu sócio. Volto ao que eu disse acima: ela nas últimas salas soube questionar as atitudes de Henrique de maneira veemente, mas não soube justificar as suas próprias.

Uma última coisa: parabéns ao Hugo pela sorte de estar na equipe vencedora sendo líder, pois estar na sala de reunião na condição de conselheiro, mesmo sendo um dos competidores mais fracos não é para qualquer um...

Nenhum comentário: